Maquiagem sem crueldade ;)

Quem me acompanha no Instagram sabe que eu tenho cada vez mais investido em cosméticos veganos (alguns naturais também) e, como muitas seguidoras tem dúvidas a respeito, achei que valia a pena trazer esse assunto aqui para o blog. Afinal, o que são maquiagens veganas? Todas aquelas que, além de não serem testadas em animais nem terceirizar os testes, também não possuem ingredientes de origem animal em sua composição, por isso são chamadas "livres de crueldade". Isso também vale para sabonetes, shampoos, desodorantes, esmaltes... por isso uso muito o termo "cosméticos".



Mas por que isso é importante?


Bom, eu acredito que nenhum animal existe para nos servir, não existe uma "raça dominante" no mundo portanto, não devemos explorar os animais em prol de recursos e entretenimento. Cada vida existe por suas próprias razões e são milhares de anos de exploração sem sentido (pois não precisamos dos animais pra viver) causando danos à natureza e ao planeta como um todo. E assim como não precisamos consumir animais para ter saúde também não precisamos submetê-los a testes cruéis de produtos que servem para nos "enfeitar" afinal, se o produto é para humanos, que seja testado em humanos, certo? Por que os animais pagam a conta? Entenda: eu amo me vestir bem, amo maquiagem/esmaltes e não preciso oprimir outras vidas para obtê-los. Basicamente, essa é a principal razão pela qual eu defendo o uso de maquiagens veganas, mas também há outros pontos que podem lhe interessar:


  • SAÚDE

É bem comum à marcas veganas (artesanais, principalmente, mas também algumas industriais) se preocuparem com os ingredientes dos produtos, buscando os menos agressivos ao organismo (muitas evitam substâncias nocivas como petrolatos/parabenos/sulfato/silicones, buscam ter produtos com máximo de ingredientes naturais possíveis e muitos orgânicos como a Cativa, a Simple Organic e a Care) ao contrário de produtos comuns e que testam, que não se preocupam nem com os animais nem com a nossa saúde, acrescentando componentes tóxicos e cancerígenos visando lucro, sem a menor preocupação com a nossa saúde. Porém, isso não é regra geral, é apenas uma preocupação comum à várias marcas que, assim como não veem sentido em explorar os animais, também não pretendem vender produtos agressivos aos humanos. Legal, né? A marca TwoOneOneTwo (esmaltes/maquiagens/sabonetes) se intitula "beleza limpa" e tem essa preocupação, assim como a Labot (hidratantes labiais, gloss) que cita seus "cosméticos verdes" (naturais, sem testes, veganos);


  • PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL

Além de prejudicar nosso organismo esses componentes tóxicos comuns poluem o meio ambiente ao serem descartados na pia ou na lixeira. Não existe "fora", sabem? Tudo fica aqui e volta pra nós na água, na terra onde plantamos o alimento, no ar etc. Inclusive uma atitude importante que algumas marcas veganas possuem é a preocupação com as embalagens: utilizam materiais biodegradáveis, reduzem o plástico ou oferecem vantagens para clientes que devolvem as embalagens (a chamada logística reversa) amparada pelo selo "EuReciclo", como a Simple Organic e a Care. Inclusive estou super na vibe de consumir mais natural e gosto MUITO da Honey - marca local que tem shampoo sólido, hidratantes e sabonetes aptos para veganos com ingredientes naturais e menos embalagens - o produto não é agressivo nem ao meio ambiente, praticamente não produz lixo (embalado em papel kraft que se degrada rapidamente) e faz um bem danaaado pra pele. Além de que ao consumir dela estamos apoiando uma mulher empreendedora;


  • PREÇOS VARIADOS

Hoje existem tantas marcas veganas - para todos os bolsos e gostos - que não faz sentido usar o argumento financeiro como impeditivo para a substituição gradual de cosméticos cruéis por veganos. Juro! Marcas diversas (em preços/estilos) como Dailus, TwoOneOnetwo, Adversa, Lola, Vizzela, Skala, Baims, Davene, Simple Organic, Sallve, Face-it, Labot etc [insira aqui mais uma infinidaaade]. Todas são fáceis de achar online e no meu Instagram sempre indico as marcas que eu uso e onde compro (além do meu cupom de desconto que vocês conferem ao final do post);


  • É UMA PORTA DE ENTRADA

É muito mais fácil contribuir com o movimento trocando seu sabonete/maquiagem do que sua alimentação por completo (em muitos casos) porque diferentemente do que muitas pessoas pensam, vegetarianos e veganos não deixaram de comer carne/leite/ovos por não gostarem do sabor. Dessa forma, substituir aos poucos seus cosméticos que forem acabando por outros sem crueldade é uma forma bem simples de salvar milhares de animais todos os dias;


  • SATISFAÇÃO PESSOAL

Eu não saberia descrever em palavras a minha alegria ao consumir produtos veganos hoje, depois de uma vida comprando de marcas cruéis. Não sei se você acredita em energia mas a vibe é completamente diferente, porque você sabe que tomou a decisão certa adquirindo um produto que não agrediu ninguém;


  • FORTALECER A COMUNIDADE

Apoio às marcas que se importam com as mesmas causas: quando consumimos produtos de marcas que se preocupam com essas pautas estamos fazendo a economia circular por outras com os mesmos valores (veganos compram de outros veganos) contribuindo assim, para um mundo cada vez menos cruel para os outros seres, com o nosso organismo e com o planeta;



Será que uma pessoa faz diferença?


Apesar de saber de tudo isso algumas pessoas acreditam que "se apenas eu mudar minha forma de consumir não fará diferença" mas o que eu gostaria que você soubesse é: eu fui influenciada por alguém que se posicionou no passado e as milhares de pessoas nos grupos que eu participo também conheceram o veganismo por meio de um amigo (ou de alguém na internet). Em poucos anos nos tornamos 16% da cidade de Curitiba segundo o IBGE 2019 (veganos e vegetarianos, todos seres conscientes do seu impacto ambiental e ativos para mudar isso) sendo que a nível nacional somos mais de 14%.


Portanto, saiba que a sua opinião influencia seus amigos e família mais do que você imagina. Há poucos anos essa preocupação não era tão comum, mas hoje a causa vegana vem ganhando muito espaço com o avanço das redes sociais pois as pessoas compartilham suas experiências e se influenciam mutuamente, inclusive profissionais (nutricionistas e médicos) provando diariamente na internet o quanto é bom para a saúde consumir produtos sem derivados animais.


Eu, Kelly, estou aprendendo também - ninguém sabe tudo, também cometo erros e estou no processo - mas nunca me arrependi da minha escolha consciente de lutar contra a exploração animal (através do meu consumo e voz ativos). Não espere ser inteiramente vegano para começar a falar sobre isso em seu meio social, essa pauta é urgente e toda ajuda é válida, mesmo que você comece aos poucos, substituindo seus cosméticos de uso diário - afinal, depois que você já comprou um cosmético não-vegano não é sustentável simplesmente "jogar fora" (porque polui e porque a marca já lucrou com ele). Compensa então usá-lo até o fim e na próxima compra adquirir um vegano.

Parece necessário ter força para lutar pelos oprimidos, mas é preciso ter muito mais falta de empatia para ser isento nessas questões se você sabe da verdade. Assista Cowspiracy (tem na Netflix!) e veja porque a indústria pecuária não quer que você pense sobre essas questões (de saúde/ambientais/animais). Se quiser saber mais sobre ingredientes de origem animal utilizados em cosméticos comuns indico esse post da Modefica.



Um presente pra você

Se você gostou desse post e pretende experimentar cosméticos veganos quero lhe dar um presente: 10% OFF em compras na Verdê utilizando meu código KELLYDUTRA.

A Verdê é meu site preferido de cosméticos veganos e eles disponibilizaram esse cupom para meus seguidores. O cupom KELLYDUTRA é válido para todo o Brasil, você pode usar quantas vezes quiser até dia 04/09/2020 e pode compartilhar com suas amigas! Bora contribuir para um mundo com menos crueldade?

Obrigada por ler até aqui. Depois me conta lá no insta se esse post te ajudou de alguma forma, vou adorar saber. Beijos!



______


OBS.1: Cuidado para não confundir produto orgânico, natural ou cruelty-free com produto vegano, pois são atribuições independentes umas das outras. Acho errado o uso do termo cruelty-free para produtos que contém ingredientes oriundos da exploração animal só porque não são testados, mas fazer o que, né? Fiquem de olho, pois nem sempre esses títulos são de produtos veganos! Fique atento aos selos (da PETA, por exemplo) que sinalizam à qual categoria pertence o produto.

OBS.:2: O termo "apto/liberado para veganos" é bastante utilizado para sinalizar produtos veganos dentro de marcas não-veganas, ou seja: a marca não testa mas utiliza ingredientes animais em vários de seus produtos, tendo somente alguns produtos "aptos/liberados para veganos" dentro da marca, por esses não conterem os ingredientes animais. Aí fica a critério de cada um consumir produtos apenas de marcas inteiramente veganas ou também consumir de marcas que possuem alguns produtos veganos. Existem várias vertentes dentro do movimento, mas eu acredito que você deve começar de algum lugar :)

TÔ DIRETO no instagram

Empodere sua imagem. Invista em você.

© Curitiba-PR Brasil  2020 por Kelly Dutra  - Consultora de Estilo