• Kelly

Como otimizar seu guarda-roupa

Detox no guarda-roupa é algo que precisa ser feito com frequência (ao menos 2x por ano) para que o armário permaneça coeso e representando a pessoa que o veste, com peças versáteis e em bom estado. Como dizem os sábios: se você deseja novidades em sua vida, comece liberando espaço dentro de casa.

Porém, muitas seguidoras que ainda não passaram pela consultoria, eventualmente precisam fazer um mini-detox sozinhas e por isso recebo muitas dúvidas sobre como fazer na prática, quais critérios usar, como organizar depois etc. Por isso decidi trazer algumas técnicas* que uso para auxiliar minhas clientes a lapidarem seus armários.


*Lembrando que são sugestões para lhe ajudar no processo, mas não substituem o acompanhamento de uma profissional da consultoria de estilo, que estudaria a sua rotina, estilo e desejo de imagem para oferecer as melhores soluções para o seu caso.


Vem no passo-a-passo:

1) Separe várias horas

Sim, leva tempo e não rola fazer com pressa. Precisa tirar tudo de dentro do guarda-roupa, provavelmente tem muita roupa fora do lugar, escondida e que você nem lembrava mais que tinha.

Ta com tempo? Então vamos lá: transfira todas as roupas pra uma superfície lisa (uma mesa grande ou sobre a cama) pra poder enxergar tudo que você tem.

2) Limpe

#dicacaseira: Aproveite que o armário está vazio e passe um pano úmido com vinagre branco. Ele limpa, evapora rápido e impede a criação de traças e outros bichinhos. Enquanto você organiza as peças, deixe as portas do armário abertas pra evaporar o produto (não se preocupe, ele não deixa cheiro).

Jamais passe lustra-móveis ou outros produtos cremosos dentro do armário, pois podem reter umidade e manchar as roupas.

3) Setorize

Sobre a cama mesmo, separe uma pilha de camisetas, outra de calças, outra de vestidos etc. Também recomendo fazer um setor pra peças de academia e outro pra peças de trabalho.

Durante essa etapa, já separe as peças que você não via há muito tempo. Seja sincera: quais peças você realmente usou no último ano? Aquelas que você praticamente não usou vão pro cantinho do pensamento.

4) Pilha de ajustes

Encontrou peças com defeito? Se caiu um botão, descosturou ou precisa fazer barra vai direto para a pilha de ajustes. As peças dessa pilha precisam ser bem observadas: calcule quanto você pagou por elas, quantas vezes usou, se é um tecido de qualidade e se o preço do ajuste vai compensar. Se a resposta for não, doe.

5) Pilha de doação

Todas as peças que não usamos mais, que não servem ou geraram muito peeling (bolinhas) podem ser doadas para instituições de caridade, ONGs, brechós, Igrejas, grupos de freecycle no Facebook ou diretamente para quem precisa. O que estiver muito batido pode ser doado para alguns lugares também, pois existem grupos que transformam tecidos velhos em enchimentos de artesanato, por exemplo.

Pense 10x antes de jogar algo fora. Não existe “fora”, né?

6) Caixinha do coração

Separe em uma caixa com furos aquelas peças que você tem apego emocional mas não usa (presente de alguém importante, vestido de noiva, aquela blusinha que foi da sua avó depois da sua mãe e hoje você nem cogita usar). Se é importante pra você, guarde com carinho, em um canto que não atrapalhe as peças que você realmente usa no dia-a-dia.

7) Oi, verão!

Sim, apesar de morar em Curitiba (clima bipolar) os casacos pesados já podem subir, liberar espaço nas prateleiras e cabideiros. Guarde em saquinhos ou caixas com furos essas peças tipo: japonas, casacos pesados impermeáveis, calças muito grossas, polainas, cachecóis, meião, pantufa...

8) O que fica?

Primeiro de tudo: se você fizer essa limpa em dezembro ficam as peças de verão (e meia-estação, se você mora do sudoeste pra baixo no mapa). O ideal é manter no armário aquelas roupas que você adora usar, que estão em bom estado, limpas e que você realmente usou várias vezes nos últimos meses.

Você compraria essa peça hoje? Então ela fica.

O que acontece com várias de minhas clientes é que as roupas foram compradas em outro momento da vida: era bem mais jovem ou trabalhava em outra área ou ainda não era mãe... Isso é normal, a vida muda e nossas prioridades também, por que as roupas permaneceriam iguais? Se reconhecer no reflexo do espelho é super importante para a nossa autoestima, então não sofra em deixar pra trás aquilo que já não tem função na sua vida.

Descobrir seu estilo é fundamental para evitar compras por impulso. Caso tenha interesse eu posso te ajudar, fale comigo aqui.

9) Repense a organização

Peças fora da estação devem ser armazenadas nos lugares mais afastados, partes mais altas dos armários pois você não precisará delas tão cedo. Evite stress: deixe as prateleiras, gavetas e cabideiros mais acessíveis para peças do dia-a-dia.

  • Etiquetar é excelente quando se tem alguém que trabalha na casa e guarda as suas roupas, assim não corre o risco de trocar as peças de lugar.

  • Padronizar cabides é um prazer na vida, fica tão harmonioso! Mas precisa entender o que serve no seu armário: cabides têm tamanhos diferentes (é bom medir a largura que cabe no seu armário antes de comprar) e cada formato funciona pra peças diferentes. Como estamos no verão e o armário deve estar cheio de peças finas e leves, recomendo cabides finos para otimizar espaço.

  • Invista em organizadores. Eles trazem paz de espírito e mantém tudo no devido lugar.

  • Acessórios como cintos e lenços devem ser pendurados para não ficarem marcados. Pendurar colares também é recomendado, pois numa caixa organizadora eles podem enrolar uns nos outros.

  • Bolsas e chapéus devem ficar preenchidos para não amassar, pois o amassado vira deformado e acessório deformado é perdido, né?

Outra dica para dar um ar mais clean é fazer a mesma sequência de cores em todas as categorias. Vai parecer que eu fui até sua casa e organizei tudo! [quanta modéstia, Kelly]

10) Remova

Mande para o lixo reciclável aqueles cabides velhos, quebrados, de lavanderia que só trazem aparência de desleixo. E remova também sacos plásticos (que normalmente envolvem vestidos de festa, ternos) pois não permitem que a peça respire e causam mofo, o ideal é substituí-los por protetores de TNT com uma tirinha de plástico só pra facilitar a identificação da peça. Obs.: Se você for do time que guarda sabonete e outros produtos com cheiros doces e florais achando que isso mantém a roupa cheirosa, cartão amarelo pra você! Esse tipo de produto pode lhe prejudicar a longo prazo, atraindo bichos indesejados nas roupas e umedecendo as peças, causando mofo – sabonete existe pra interagir com a umidade, lembra? ;)

O cheiro da roupa deve vir da lavagem – e só.

Produtos pra conservar as peças podem ser as famosas bolinhas de cedro ou um saquinho de organza com giz (pendurado dentro do armário longe de peças escuras) que devem ser trocados regularmente.

11) Atenção com malhas

Lembre-se que tricôs, cardigãs, vestido de malha e outras peças que você identifique que o tecido estica muito não devem ser penduradas, pois pesam e com o tempo deformam (nem sempre tem conserto, infelizmente). Dobre com carinho e setorize.

12) Uma peça por cabide

Eu sei que você está tentando otimizar espaço, mas sobrepor peças em um mesmo cabide é um tiro no pé. Você com certeza vai esquecer da blusinha que ficou por baixo, portanto cada peça no seu cabide.

13) Volte ao cantinho do pensamento

Existem algumas perguntas que você pode fazer a si mesma antes de definir o rumo daquela peça: Quantas vezes no último ano você a usou? Por que ela está no cantinho do pensamento? O problema dela tem conserto? Se o problema for “não tenho peças que combinem com ela” você tem 2 opções: ou me chama para uma tarde de looks ou doa para alguém que vai usar.

14) Você pode fazer dinheiros! Yuhuuu

Caso tenha várias peças novas ou em ótimo estado mas que você não usa, aproveite pra desapegar! A melhor opção hoje é anunciar na Nunca Usei, a minha plataforma preferida pra vender desapegos e fazer um extra. Através dela você anuncia sem precisar sair de casa, com possibilidade de vender para qualquer lugar do país e escolher o quanto quer ganhar por cada peça. Muito prático, né? Agora imagina quanto dinheiro parado tinha aí no seu armário, marcando bobeira...

Aliás, esse site também é ótimo para encontrar aquela peça que você está procurando, por um valor muito mais interessante e receber em casa... não troco por nada!

15) Calçados

Os calçados requerem a mesma atenção que as roupas, apesar de serem em menor quantidade. Organize-os de forma que fiquem arejados, numa disposição que você consiga enxergar todos e nunca guarde um calçado sujo ou amassado. Botas de cano longo, por exemplo, podem ser preenchidas com jornal e acessórios específicos pra manter o formato.

Não recomendo guardar sapatos dentro do mesmo armário onde ficam as roupas, pois a chance de proliferação de bactérias é grande. Cada um no seu quadrado :)

Pronto! Você já liberou espaço e fez circular a energia no armário, está pronta pra ter um visual renovado! Para fazer suas roupas renderem muito mais, recomendo a etapa Dia de Looks, que você pode contratar comigo aqui (realizo tanto online quanto presencial).


-

Se você gostou e deseja continuar recebendo esse tipo de conteúdo, siga-me no Instagram @kellydutraconsult, será um prazer ter você comigo por lá!

Beijão e até o próximo post :)

Empodere sua imagem. Invista em você.

© 2018 por Kelly Dutra  |  Fotografia: Carolina Mello @carolinamello__